Quando acaba o desejo sexual, é sinal que acabou o amor?

Quando acaba o desejo sexual, é sinal que acabou o amor?
Participação no Programa A Tarde É Show com Nani Venâncio— Rede Brasil | 02 de setembro de 2019

Começou fervendo e esfriou ao longo dos anos!
Esta é uma possibilidade e um padrão relativamente comum, entenda porque isso acontece…

O desejo não existe mais, mas não parece que o amor acabou!
Porque será que alguns relacionamentos amorosos acabam se tornando amor de irmãos ao longo do tempo?

O psicólogo Oswaldo M. Rodrigues Jr, especialista em sexualidade e terapia de casais explica que o amor é um afeto que tem grande importância para os relacionamentos, em especial para a manutenção dos casais e que o sexo é uma atividade que independe de afetos, independe de amor, independe de um casal preexistir.

“Muitas pessoas formam casais por afinidades de relacionamento do cotidiano, por desenvolverem afetos e amor, e isso não conduz automaticamente a comportamentos sexuais satisfatórios”, explica.

Vamos entender
Basta um dos dois não saber como conduzir o corpo a uma atividade sexual e teremos os dois insatisfeitos sexualmente, assim ambos podem se amar, sentir que amam, e não saberem como fazer sexo.

“Geralmente amor e sexo não caminham juntos, uma parcela dos casais aprende a associar sexo a amor, outros nem desejam que isso ocorra e isso acontece porque fisiologicamente sexo e amor são produzidos por mecanismos diferentes. O amor implica em afetos, enquanto sexo depende de expressão de emoções básicas e mais fortes”, explica o profissional.

Um casal que tem no início de relação a sexualidade mais aflorada pode simplesmente esfriar depois, e esta é uma possibilidade e um padrão relativamente comum. “Uma das razões é associar o prazer com o ainda desconhecido, outra são as mitificações e regras socialmente aprendidas sobre o sexo que desvaloriza a vida sexual num relacionamento de longo prazo”, diz Oswaldo que comenta ainda que alguns homens e mulheres aprendem a associar uma vida sexual quando tem que conquistar, seduzir, envolver a outra pessoa para que faça sexo, e no casamento isso deixa de existir, acabando com o desejo sexual, inviabilizando a vida sexual continuada.

Como reverter o quadro
“A inabilidade do casal, dos dois envolvidos em envolverem-se sexualmente com o correr da idade é um fator especial que merece ser considerado”, fala Oswaldo.

Por isso a terapia de casais ajuda a compreender e superar problemas através do desenvolvimento de novas estratégias para o relacionamento, através das quais um reconhece que interfere no comportamento do outro e produz responsabilidade em ambos na busca dos objetivos fixados, desejados.

“Existem situações em que uma pessoa chega ao consultório relatando uma queixa que implica no casal, mas justifica que a outra pessoa não quer participar, não acredita em psicoterapia, não se considera causa do problema. Nestas situações teremos que auxiliar esta pessoa a desenvolver atitudes, comportamentos, expressões emocionais, assertividade, habilidades sociais, enfim, formas para melhor interagir no casal para atingir os objetivos que seriam a manutenção do casal”, completa o especialista.

Confira!

InPaSex
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com (*) são requeridos.

Cancelar resposta

Vídeos Recentes

VER + VÍDEOS