O Psicológico nas Disfunções Sexuais

O Psicológico nas Disfunções Sexuais
"São várias circunstâncias que precisamos compreender." —email: oswrod@inpasex.com.br

Sempre se usa a palavra “psicológico” para designar muitas coisas e nem sempre ao lermos, entenderemos o que significa afinal esta palavra. Nas últimas décadas falar “psicológico” parece que encobre muitas ideias e de modo até místico.

Ouvimos na TV: “O psicológico abalado” como se fosse uma entidade, um sujeito autônomo que age sem nosso conhecimento ou contra nossa vontade. Mas o que é o psicológico quando alguém tem dificuldades sexuais?

São várias circunstâncias que precisamos compreender:

— Capacidades físicas e fisiológicas do corpo e como as usamos ou podemos usar – Estas capacidades oferecem limites, e tentarmos contra nosso corpo fazer algo inviável, a isto chamamos de psicológico, pois enfrentamos uma realidade física e a desconsideramos, e temo dificuldades em administrar a frustração de não conseguir o desejado, mesmo que seja impossível.

— Aprendizado anterior – tudo o que vivemos ao longo da vida que seja necessário para a expressão sexual. Nem sempre aprendemos tudo que é preciso para funcionarmos sexualmente, e muitas vezes aprendemos coisas que atrapalham o sexo… e insistimos em fazer sempre igual… e dá errado!

— Emoções negativas – duas são as principais que atrapalham o sexo: ansiedade e depressão. Não precisamos ser diagnosticados com Transtorno de Ansiedade generalizada ou uma Depressão unipolar ou estados depressivos. Os momentos prévios à atividade sexual e o durante as atividades sexuais precisam de funcionamento fisiológico coerente com o comportamento sexual. Ansiedade e o estado de humor depressivo impedem este funcionamento, independente da razão, da causa para estes estados de humor. Aqui deve entrar o que tanto lemos chamado “estresse”, seja pelo trabalho, seja pelo nervosismo constante que uma pessoa vive.

— Relacionamento afetivo – casamento, namoro… com estamos nos relacionando? Como solucionamos problemas, como respondemos emocionalmente ao outro e às ações do outro? Temos empatia no relacionamento? Compreendemos e somos compreendidos? As formas de relacionamento são muito importantes para a existência dos comportamentos sexuais adequados.

— Falta de compreensão sobre o funcionamento físico sexual – o que seria função de educação sexual, mas na falta deste ensinamento na escola, achamos que a “natureza” se encarrega de funcionar, desconsiderando a vida que já tivemos e o que é que denominamos sexo. Aprender e compreender e saber o que esperar do corpo é outro aspecto do psicológico.

Mesmo quando existe uma circunstância externa, concreta, a exemplo de álcool, drogas, medicamentos, a forma de administrar estas situações pertence ao psicológico. Afinal, somos nós que procedemos à escolha de levar o copo de bebida à boca… e repetir esta situação tantas e quantas vezes na sequencia ou em outros dias… e assim dificultar o corpo funcionar sexualmente. O mesmo se aplica a quaisquer outras drogas, e depois apenas culpamos as substâncias… esquecendo-nos de que somos os responsáveis.

O psicológico é tudo o que vivemos e através do que nos relacionamos com os outros e o mundo!

Agora é hora de nos responsabilizamos! E assim mudar mundo, a partir de nós mesmos!

E aqui entra a psicoterapia, um processo científico, baseado na natureza humana de como fazer e transformas as coisas ao nosso redor!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com (*) são requeridos.

Cancelar resposta

Vídeos Recentes

VER + VÍDEOS